segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Conto de fada pós moderno

ao Ev.

E então, numa reviravolta alucinante, descobre-se que princesa não é guardada por um dragão, ela era o próprio dragão. Em seguida, percebe-se que a bruxa malvada acabou casando com o mocinho, João comeu Maria num fratricídio hediondo e o sapo-besta-fera virou mosca após beijar a pequena sereia.

Isso aconteceu no dia em que abriram a caixa de pandora e a maldade espalhou-se pelo mundo. A esperança? Não tinham mais. Haviam perdido há anos, numa das tantas mudanças de casa.

Um comentário:

Ev. disse...

meio shakespeare, meio kerouac... o conto de fadas é assim, quebra cabeças, pula janelas, roubando diários, cartas e incertezas. o canto suspenso de um castrato sereia lançado na noite. ulisse se abre como cadáver na escuridão. e apenas isso.